DizendoSIM (3)

Por que dizer “SIM”
apenas no grande dia?

Casamento é um ato público de duas pessoas que decidem viver em aliança de cumplicidade, fidelidade, amor e dedicação mútuos por toda a vida.

Antes do direito surgir como direito e instituir o casamento religioso, o casamento com efeito civil, união estável, separação e demais nomenclaturas para caracterizar um estado de relacionamento entre duas pessoas, existia o casamento idealizado por Deus para o homem com a mulher. Mesmo sem a utilização de assinaturas e papeis, era uma ato festivo público, que se consumava na relação sexual.

Ainda hoje, confirmamos a consumação do casamento com a efetivação da junção dos corpos do marido e da mulher. Se isso não tiver ocorrido, o casamento pode ser, inclusive desconsiderado, tornado sem efeito.

O casamento é de total importância! O próprio Deus declarou:

“Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne.” Gênesis 2.24

Quando nos envolvemos fisicamente com alguém, tornamo-nos um com o outro. Se isso ocorre fora do casamento as consequências não são boas.

A relação sexual deve ser a coroação do relacionamento, a cereja final do bolo, o último detalhe a ser colocado ao final da produção. Atualmente estamos mais interessados em comer a cereja e depois todo o bolo, sem querer misturar os ingredientes, preparar a massa, nem ligar o forno para cozinhar tudo junto.

Bem-vindos à época do imediatismo e da depressão!!! Colhemos o que plantamos, todos colhem o que a sociedade planta de uma forma ou de outra!!!

Eu optei por dar uma “prova de amor” ao meu esposo, na época do namoro, que me custou muito caro e, realmente, este foi meu maior arrependimento. Não se iluda achando que a relação sexual, antes do casamento, vai prender o outro ou resolver os problemas de relacionamento entre vocês. Se houver problemas, eles piorarão e se não existirem, começarão a existir!! Isso é péssimo de se ler, não é? Mas é a pura e cruel realidade. Isso aconteceu não apenas comigo, mas com muitos que migraram por este caminho.

A relação sexual em si, entre nós, sempre foi bastante prazerosa, No início era boa, mas foi melhorando com o tempo e hoje podemos desfrutar de uma cama realmente cheia de amor e de prazer. O “sim”, antes do casamento, trouxe-me bastante insegurança em relação aos sentimentos dele: “Será que ele está comigo somente por que me entreguei para ele?”, “Ele me ama, ou quer ter sexo comigo?”, “Será que sou mesmo importante para ele?”. As inseguranças não se limitam ao seu parceiro, elas escoam para outras áreas e para outros relacionamentos: “E se o namoro acabar, como eu ficarei?”, “Se alguém descobrir, o que achará de mim?”, “Se meus pais souberem, como será?” e “Se eu engravidar, irei abortar?”

Você pode estar me considerando a rainha da cafonice, a rainha do milênio passado… Preocupo-me com sua integridade, com sua felicidade. Desejo que você não sofra, nem passe por experiências traumáticas e/ou frustrantes que não procedem da vontade do Senhor. Seja sábia!!! Depure bem tudo isso e aplique em sua vida com bastante prudência!

Outros itens somam-se ao pacote de preocupações: remédios anticoncepcionais, enjoos, adaptações, exames laboratoriais e de imagem. Ter relação, antes do tempo certo, tomará bastante do seu tempo e de seus pensamentos. Tive uma época de universidade bastante tumultuada por causa disso e enfrentando tudo sozinha!!! Não foi fácil de jeito nenhum.

A relação sexual tão almejada, tão prova cabal de amor, não foi a solução para ajustar nosso relacionamento. Eu comecei a ficar mais possessiva, por causa da insegurança. Já não era mais virgem, então, ele pensava que eu poderia me envolver com “outro”. Ardia em ciúmes de tudo e de todos. Minhas emoções viraram um lixo e mentir para minha mãe tornou-se uma constante e um tormento em minha vida. Estava afundada física, emocional e espiritualmente, após esta decisão precipitada! Você não precisa passar por isso!

“Quanto a mim, sou pobre e necessitado,
mas o Senhor preocupa-se comigo.
Tu és o meu socorro e o meu libertador;
meu Deus, não te demores!” Salmo 40.17

O Senhor não demorou! Foi nesse estado de angústia e de incertezas que fomos apresentados a Jesus Cristo e tudo mudou em nosso viver!!! Conversaremos mais sobre isso adiante!!!

Deus te abençoe grandemente!

Um grande abraço,

Samara Queiroz
Líder da Rede de Mulheres
Igreja Cidade Viva – www.cidadeviva.org