PrazerDor (2)

PRAZER X DOR

Você pode desejar saltitar como um alce ou uma impala velozmente e livremente pelos campos, com total liberdade, mas não quer se encontrar com um leão, onça ou leopardo de jeito nenhum. Você não quer morrer, você não quer sofrer.

Esta é uma ilustração simples do nosso viver. É estatisticamente comprovado que o ser humano vive para ter prazer e evitar a dor. Todo o esforço do seu trabalho e investimentos almeja prazer, alegria, contentamento, completude e vida; por outro lado, tenta evitar a dor, o sofrimento, a perda, a morte.

Prazer com dor não se misturam, não é normal, não é real. Você pode até pensar que é bom, ser enganado e entrar em uma roubada. Li um testemunho de uma moça que programou um encontro com estas propostas de dor e prazer. Quando a realidade da dor chegou no seu corpo e ela pediu para o parceiro parar, ele continuou. O arrependimento chegou rapidamente, mas já era tarde demais. A experiência foi traumática e o medo de passar por tudo novamente assola sua mente e coração. Corra de quaisquer propostas cinzentas. Você não precisa passar por elas.

Cinza por si só já fala bastante. Não é preto, nem é branco, é uma mistura dos dois, sem definições. É o que resta depois de tudo ter sido queimado, morto. Nossa vida precisa ser clara: preto ou branco, sim ou não. No livro dos tons de cinzas, o personagem principal tem o nome de Christian Grey, que em português é “cristão cinza”.

Acho que foi proposital mesmo que a autora colocou esse nome em seu personagem masculino. Ela teve o anseio de alcançar todas as mulheres, inclusive as cristãs, com sua trilogia inicial, e agora transformada em filmes e com uma nova trilogia, agora a partir da visão do homem.

“Mas tu enxergas o sofrimento e a dor;
observa-os para tomá-los em tuas mãos”. Salmos 10.14

“Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou”. Apocalipse 21.4

“No íntimo do meu ser tenho prazer na Lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros. Miserável homem que eu sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De modo que, com a mente, eu próprio sou escravo da Lei de Deus; mas, com a carne, da lei do pecado”. Romanos 7.22-25

Está claro biblicamente que o Senhor não se alegra com a dor, nem com o sofrimento. É claro também, que há uma guerra dentro do nosso ser e que precisamos do Espírito Santo do Senhor atuando em nós para fazer-nos vencedores.

Não transforme sua vida em cinzas, nem em dor pela sua própria vontade/decisão. Já há muito o que enfrentar na rotina do difícil dia a dia. Esteja atento aos sinais que são emitidos pelo seu parceiro e evite o sofrimento do porvir nessa área.

Caminharemos juntos nesse processo.

Deus abençoe!

Um grande abraço,

Samara Queiroz

Líder da Rede de Mulheres
Igreja Cidade Viva – www.cidadeviva.org