Dia 15 – Amando constantemente
“Assim conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos nesse amor. Deus é amor. Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele.” 1 João 4.16

“Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor.” João 15.9

O Senhor nos fez para vivermos em união e em amor, mas o nosso pecado nos afasta de Deus e dos outros. O nosso pecado nos afasta das pessoas que amamos ou melhor, das pessoas que deveríamos amar.

O divórcio é um exemplo claro da consequência do pecado. O amor vem de Deus e nós rejeitamos esse amor doador para viver um amor individualista, um amar a si mesmo sobre todas as coisas e que o outro encontre o caminho da felicidade sozinho.

Não é raro encontrar pessoas que não sabem o que é amor ou que dizem nunca antes tê-lo vivido e ou sentido.

Filhos de pais separados são um alvo fácil do desamor. Não foram consultados sobre o divórcio, mas recebem as piores consequências dele. Pais desequilibrados, rancorosos e bringuentos é o que sobra para essas crianças que, por vezes, são alienadas, separadas, distanciadas de um de seus genitores. Como essa criança entenderá facilmente o amor do Senhor, quando ela foi desamada e desvalorizada dentro da própria casa?

Em um momento de separação, muitos pais querem resolver seus próprios conflitos e os filhos são relegados ao segundo plano, sem defesa, sem voz, sem pais amorosos e unidos. Muito difícil é o filho entender tudo isso!

Sou filha de pais separados! Eles decidiram separar-se quando eu tinha 09 anos. Não foi uma situação muito complexa, mas conseguimos superar muitas dificuldades neste processo para chegarmos a conviver muito bem todos juntos hoje em dia.

O amor de Deus foi aceito por mim em tempo não mais de reconstruir tudo. Eu não poderia fazer isso, mas Ele poderia ter feito como fez em muitas outras famílias.

O Senhor não me deu minha família unida de volta, mas sarou todas as feridas que haviam em meu coração.

Se você está vivendo em uma situação assim, de separação, não prive seu filho do seu cônjuge. A criança precisa de ambos, do pai e da mãe. Evite jogar seu filho contra ele. A criança não tem culpa de vocês pensarem apenas em vocês mesmos! Minimizem os problemas que seus filhos não podem resolver e não os deixem sofrer por algo que não podem opinar, nem têm maturidade para isso.

Não quero ser aqui generalista, pois sei que há casos e casos. Mas em todos eles, por favor, ame o seu filho muito, muito muito e deixe ele ser amado, em nome de Jesus!!!

Que a graça do Pai seja superabundante em sua vida!

Um grande abraço!

Samara Queiroz


Versículos bíblicos utilizados na versão NVI-Nova Versão Internacional