Ninguém gosta da escuridão não é verdade? A escuridão traz consigo a incerteza do que se está por perto, a iminência do perigo, e a dúvida em relação ao que está distante. Na escuridão da noite acontecem a grande maioria dos homicídios, roubos, sequestros e arrombamentos. Tudo isso acontece porque no escuro as pessoas e situações não estão tão expostas. Muita coisa pode ser escondida.

Mas a noite também traz consigo outros temores e pensamentos aterrorizantes. Esses são para muitas pessoas os piores assaltantes de todos: angústia, solidão, aflição, depressão e medo. À noite, no momento em que nos recolhemos para dormir, fazemos uma varredura de como foi o nosso dia e nos programamos para o dia seguinte. Este momento pode ser bem frustrante para que não conhece o Todo-Poderoso do salmista, o meu Todo-Poderoso Deus.

Quem se esconde debaixo das asas do Senhor não temerá o que muitos temem: o pavor da noite. Lembrando de que na época da escrita dos salmos havia muita guerra no deserto e invasões inesperadas que aconteciam na calada da noite. Sem esquecer de que, à noite, também é o momento da invasão dos animais pequenos indesejáveis tais como muriçocas, baratas, rãs, cupins e ratos, sem querer elencar aqui alguns mais.

Eu não temerei! Ao contrário, eu me fortalecerei como aquela que tem convicção no poder do Senhor que me ama e que cuida de mim todo o tempo, dando-me destreza e coragem, inclusive para matar baratas (morro de medo rsrsrsrsrsr).

Na sequência, o salmista lembra-me de que não somente o medo da noite que me açola será capaz de me paralisar. A flecha que voa de dia, representando bem os momentos de enfrentamento passados em lançamentos de flechas nas guerras: o inimigo lança numerosas flechas ao ar e realmente não se tem certeza do caminho que a flecha percorrerá e em cima de quem ou do quê ela cairá, pois dependerá da força de quem lançou, da distância e da direção e velocidade dos ventos, coisas bem difíceis de serem mensuradas em um momento de batalha. Também podemos ser afligidos durante o dia por muitas coisas que estão fora do nosso domínio.

E ele não parou por aí… pensou também nas doenças infecciosas, pestes e males que se espalham no escuro ou na impossibilidade do alcance de nossa vista e controle. Em relação a isso, lembro-me também: não temerei. O câncer, por exemplo, é uma reprodução celular que não logrou êxito, isto é, a célula que se reproduz normalmente não consegue se reproduzir fielmente e produz uma célula defeituosa que começa a se reproduzir erradamente e muitas vezes velozmente, produzindo uma grande inflamação. Isso aconteceu dentro do meu organismo sem que eu tivesse a menor noção. Mas o Senhor me livrou da morte com o propósito de testemunhar para você hoje. Ele me livrou de uma vida vivida pela metade.

Não devemos ficar aterrorizados, mas confiantes de que em tudo o meu Pai está no controle e tem propósitos específicos para cada caso.

E as pragas que devastam ao meio-dia? Eu que moro na cidade não consigo me imaginar em meio a uma. Mas você pode pensar comigo como era aterrorizante e é para quem vive de plantar, colher e vender ver todo o fruto do seu trabalho sendo comido e destruído por uma praga de gafanhotos bem na frente dos seus olhos e rapidamente, por exemplo? Quanto desespero e tristeza é imaginar isso e saber que muitos viveram essas dores.

Mas… o salmista… que coração escancarado diante do Senhor ele colocou! Veja que ele falou dos temores da noite e do dia que assolavam a sua alma e confiou totalmente no zelo do Pai. Que temores você tem tido ultimamente? Que tal colocá-los todos diante do Senhor e confiar completamente Nele e em seu cuidado? Você não mais temerá coisa alguma, em nome de Jesus!!!

E eu que pensei que escreveria pouco hoje rsrsrsrsr

“Você não temerá o pavor da noite nem a flecha que voa de dia, nem a peste que se move sorrateira nas trevas, nem a praga que devasta ao meio-dia.” Salmo 91.5-6

Deus abençoe e que prossigamos com a série do Salmo 91.

Um grande abraço,

Samara Queiroz

 

Faith Study Bible – NVI
Tradução e adaptação de Samara Queiroz