Um simples banho

Definitivamente a minha cozinha tem se tornado um lugar de encontro com Deus. O Senhor está sempre falando ao meu coração enquanto estou cozinhando, limpando o chão ou lavando os pratos.

Ocorreu-me, ontem à noite, refletindo sobre os relacionamentos do rei Davi com as mulheres, sobre as possibilidades do banho de Bat-seba. A Bíblia relata que em uma tarde Davi levantou-se da cama e foi passear pelo terraço do palácio. Do terraço viu uma mulher muito bonita, tomando banho,e mandou alguém procurar saber quem era. Disseram-lhe: “É Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, o hitita”. Davi mandou que a trouxessem e se deitou com ela, que havia acabado de se purificar da impureza da sua menstruação. Depois, voltou para casa.A mulher engravidou e mandou um recado a Davi, dizendo que estava grávida.” 2 Samuel 11.2-5

Não sabemos ao certo em que situação foi esse banho, se foi um banho em uma piscina pública, como mostra a imagem do post, ou se foi em sua banheira particular na parte superior aberta de sua casa. Suponho que se Bat-seba tivesse sido mais prudente e resguardada em suas atitudes não estaria levantando o desejo de outros homens que não fosse o seu marido, especialmente quando ele estivesse ausente pelo seu trabalho. Não estou aqui sendo machista, mas pensem comigo que a hora do banho é um momento muito pessoal e íntimo. Definitivamente não deveria estar sendo observado por mais ninguém.

De repente, imaginando que a banheira estivesse na parte superior da casa ao ar livre, olhar para um lado e para o outro verificando se ninguém estava olhando, mudar a posição da banheira para um ângulo mais protegido ou verificar, inclusive, o melhor horário para se fazer isso poderia ter sido uma das atitudes feitas por ela.

O rei Davi, por outro lado, deveria estar em guerra com os seus soldados e também não o fez, decidiu ficar no palácio passeando pelos jardins. Ambos estavam desatentos ao que de fato deveriam fazer.

O fato é que a visão do banho de Bat-seba deixou o rei Davi tão envolvido com ela que ele cegou e não levou nem em consideração saber que ela já era casada com um dos seus fieis guerreiros. Muito triste tudo o que veio depois: a gravidez, o homicídio do marido, a viuvez, a perda do filho deste adultério e vários conflitos familiares na descendência do rei Davi.

Muito triste tudo isso!!! E orei ao Senhor para que eu jamais seja uma mulher a suscitar o desejo de outro homem que não seja o meu marido, o meu separado do Senhor. Livra-me, Pai, de homens doentes na área sexual que veem a mulher como objeto de seu desejo. Dá-me prudência e sabedoria para ter atitudes que reflitam a Tua Glória e não traga maldição para a casa de ninguém, ao contrário, que eu possa ser bênção onde estiver, em nome de Jesus!

Que eu e você sejamos sempre motivo de alegria! Reflitamos!

Deus abençoe!

Um grande abraço,

Samara Queiroz

Deixe uma resposta